O que é ser motociclista?

 

É ser piloto de corrida?
É ter uma velha moto na garagem, ou uma reluzente Harley na carreta?
É fazer trilha nos fins de semana?
É ter habilitação que torna uma pessoa um motociclista?
Para começar, o verdadeiro Motociclista nunca vê sua moto como um investimento, seja ela de qualquer modelo ou tamanho. Vê como se fosse uma mulher, pela qual se apaixonou um dia. Nada o impede de se apaixonar várias vezes, até que um dia ele descobre que sua paixão não é "aquela moto", é andar de moto.
Um motociclista não mede esforços para fazer o que ama e jamais associa dinheiro, ganhos de capital, inflação, etc... à sua paixão.
Ser motociclista é cuidar da moto que lhe dá prazer, é dar-lhe um banho, é perder horas de seu fim de semana colocando um acessório, ou simplesmente polindo, consertando algo ou tirando a poeira. O motociclista faz questão de entender o seu amor.
Ser motociclista é passar o máximo de tempo possível sobre sua moto, é escolher as viagens ou trilhas mais longas. É chegar e ao invés de voltar, resolver ir mais longe, é rodar, rodar, rodar e querer mais.
Ser motociclista é coisa que vem no sangue. Não conheço nenhum grande jogador que tenha começado a jogar depois que se estabilizou na vida ou teve dinheiro para comprar um time. Todos sem exceção, começaram a se interessar pela bola ao mesmo tempo que aprenderam a andar. Ser motociclista não foge a regra, ninguém vira motociclista, a gente nasce motociclista.
Ser motociclista não é se unir em "gangs", fantasiado de "bad boy", para amedrontar as pessoas e fazer coisas que não teria coragem de fazer se estivesse só.
Ser motociclista não é ir para os "Points" da moda, no fim de semana, parar a moto, ficar a noite inteira contando vantagens de quanto gastou em acessórios e depois voltar para casa. Ser motociclista é rodar com a moto, mesmo sem ter ninguém para mostrá-la.
Nada impede que um motoboy, o qual rotulamos hoje de motoqueiro seja mais motociclista que muitos proprietários de motos.
Ser motociclista é um caso de amor.

 

UMA VIAGEM
 
No negro asfalto o calor emana, cruzam potentes motores roncando, pilotos firmes, em fila indiana, nossa aventura está começando.
Admirar a intervenção divina numa montanha, ladeira ou rio no horizonte a linha cristalina, é só o inicio desse desafio.
Longas estradas sob o céu azul entrelaçadas em linhas brilhantes, os ventos frescos do norte e do sul, são companheiros desses viajantes.
Mas de repente o céu se escurece e aproveitamos o cair da chuva, um temporal nunca nos entristece, estamos sempre de jaqueta e luvas.
Parar um pouco se faz necessário prá relaxar e esfriar os motores, damos vazão ao nosso imaginário, mirando os campos, as aves e flores.
Enfim chegamos, felizes da vida; rir, descansar, recordar da jornada; não tarda muito e alguém dá partida, fila indiana outra vez na estrada.
Já descansado das aceleradas, chegando em casa eu tive um palpite:
"para os amantes de moto e estradas, talvez o mundo não tenha limites"

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!